¡Que guapo! Começando bem 2011

Voltei à Barcelona na segunda-feira e fui recebida com uma boa notícia: um encontro com Jaume Pagès. Depois de fazer sucesso nas pistas de dança de música eletrônica em quase todos os continentes, o DJ Jaumétic (seu nome artístico) decidiu há pouco mais de dois anos criar a Miracle (se diz Mirácla na pronúncia em catalão), uma produtora de eventos de música, principalmente indie e eletro. Ainda me surpreendo como uma região pequena como a Catalunha produz tanta música boa e, além disso, oferece um nível de gestão cultural elevadíssimo.

Pagés nos apresentou The Suicide of Western Culture (adorei o nome, ousado), uma dupla catalã que usa teclados de brinquedo e pedais de segunda mão para recriar sons que remetem a bandas famosas nos anos 90, como Tortoise e Flying Saucer Attack.  A faixa “This is the last time I shake your hand” é divina, me lembra os melhores momentos de Aphex Twin.

Outra ótima bienvenida foi ouvir em um único play todas as canções do Sanjosex, com letras ao mesmo tempo introspectivas e entusiasmadas. O grupo formado por Carles Sanjosé, Miguel Sospedra, Pep Mula, Xarim Pomelo e Richie Alvarez se apresentará em breve no BarnaSants, um dos principais eventos de música de autor em Barcelona e que terá cobertura do Musica Pavê.

Antes de deixá-los, um aviso: coloquem na agenda o Sonar e o Primavera Sound. Quem acompanhar o ¡Que guapo! saberá tudinho sobre esses dois mega festivais que acontecem em poucos meses e que deixam a vida dos barceloneses e de muitos outros europeus de ponta-cabeça.

Sanjosex – Temps o rellotge

TSOWC – This Is The Last Time I Shake Your Hand

Leia mais da coluna ¡Que guapo!

Compartilhe!

Shares

Shuffle

Curtiu? Comente!

One Comment on “¡Que guapo! Começando bem 2011

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.