/remix >>> Sobre Bandas e Músicas

remix-bandas

Faz duas semanas que começamos a contar sobre o projeto /remix e a resposta não poderia ter sido melhor! Foi muito bom ver o pessoal que nos acompanha entrar na empolgação e ansiedade que estamos pra ver o EP chegar ao mundo (em breve, falta pouco agora!). Para matar a curiosidade por um lado e aumentá-la ainda mais por outro, chegou o momento de contarmos quais são as bandas que estão com a gente nessa.

São artistas que, além de serem todos muito bons, acompanhamos a carreira desde o início e, em algum momento dela, suas histórias se cruzaram com a história do Música Pavê. Veja o que os pavezeiros tem a dizer sobre eles (aproveite: clicar no nome da banda te leva para conhecer todo o conteúdo que temos sobre ela), ouça as músicas e aguarde novidades!

##Baleia

Quem se liga em música boa, sabe que Baleia está com tudo, pois, já no primeiro álbum conquistou o público e os críticos. Mas, é importante ressaltar que, independente da folia, essa garotada é excepcional. Com uma sonoridade ambiciosa nos detalhes e sem compromisso com o convencional, se deparar com um vídeo deles fazendo uma versão musical aproximando Dorival Caymmi e Radiohead não soa estranho. Portanto, qualquer música nas mãos da banda pode ganhar uma vida nova bem interessante e instigante. (por Rômulo Mendes)

##César Lacerda

Teatralidade, percussão, lírica e produção das melhores – César Lacerda se apóia nos elementos ao seu alcance para exercitar sua maior paixão, a música cantada. Minas Gerais encontra o Rio e a África, as guitarras – “Ah, essa voz quer cantar o Brasil”, ele nos avisa na introdução do disco Porquê da Voz e assim, em metalinguagem poética, se define e nos encanta, naturalmente, em narrativas emocionais e harmonias que sustentam seu grande vocal. (por André Felipe de Medeiros)

##Cícero

Cícero é imprescindível, um artista solúvel, que chegou ao sucesso com viralização do belíssimo Canções de Apartamentos nas redes sociais. É um grande nome da MPB que, apesar de pouco tempo do lançamento do primeiro álbum, mostrou maturidade e uma evolução sonora incrível. Um exemplo disso é o álbum Sábado, lançado no ano passado, que contou com as participações do Marcelo Camelo e SILVA, entre outros. Sempre com shows muito bons, Cícero arrebata corações já apaixonados e conquista com rapidez quem ainda o desconhece. (por Guilherme Canedo)

##Jan Felipe

Se eu fosse traduzir o som de Jan Felipe em uma imagem bem universal, diria que é como entrar num banho quente em dia frio. O desconforto de tirar as roupas e deixar que o vento arrepie a pele exige coragem, mas logo a gente lembra da delícia que é sentir a água levando tudo que não for paz. Jan suspira um vento bom, tocando em temas da alma e melancolia, mas sempre embalando-nos numa calmaria sem fim. (por Anna Rinaldi)

##Onagra Claudique

Onagra Claudique dá uma sensação esquisita de infância. Talvez porque minha infância soasse muito a 14 BIS e Ivan Lins no toca fitas do carro a caminho de Santos. Embarcar na pequeníssima, porém significativa, discografia é como mergulhar naquele olhar também pequeno da Monalisa e imaginar que ela cantava mentalmente uma marchinha de carnaval – explicação muito plausível para o seu enigmático sorriso triste. É assim que “a banda toca”. Algo tão singelo, ao mesmo tempo, tão grande. (por Mariana Martins)

##Ventre

Para ostentar o título de trio, geralmente bandas com essa formação triangular buscam provar que, na maioria das vezes, menos sempre mais, e é exatamente isso que os integrantes da Ventre, do Rio de Janeiro, nos provam com seu som poderoso, forte e marcante e com apenas duas músicas lançadas, Carnaval e Pernas, já merecem o posto de destaque na nova cena do país. Mesclando o peso do Garage Rock noventista, suaves mudanças de acordes importados da MPB e o ímpar suingue brasiliero, o trio faz um som bem diferente dos rótulos que estamos acostumados a ler e ouvir, merecendo nossa atenção e audição. (por Matheus Pinheiro)

Saiba mais sobre o projeto/remix 

Shuffle

Lembrete: Promo quase no fim!
Corra que o sorteio é nesta sexta, 07 de junho!
Cobertura: MECA Festival SP
Edição paulistana do festival gaúcho trouxe Citizens!, AlunaGeorge e La Roux em uma locação bem aproveitada - um hangar no Campo de Marte - para evento memorável
O Terno - Ai, Ai, Como Eu Me Iludo
Eu-lírico da canção foi personificado como um pequeno robô ajudante doméstico que se apaixona com extrema facilidade neste vídeo que repete parceria da banda com produtora Alaska

Curtiu? Comente!

Comments are closed.

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.

Contato

fale@musicapave.com