Entrevista: Lemoskine

É a poesia da música e é o clipe. São duas propostas aqui carregadas de imagens. Rodrigo Lemos propõe metáforas que todos nós trazemos quando falamos de amor, calor, raiva e dor. Como se mora em uma mulher? Como revelar-se a esse desejo por ela? Como encarar um não? O que é ter alguém? Pois bem, fazendo uma canção, provavelmente, teremos indagações e reflexões sobre o que é esse sentir. Mas não só. Compor uma boa música requer encarar de peito aberto o cotidiano, o entorno, percebê-lo com olhos de poeta, mastigá-lo de forma a tirá-lo do que é cotidiano, do que é despercebido pela maioria das pessoas. Isso é poesia. E é dessa poesia, tanto escrita, musical, quanto a visual, que precisamos perceber em canções que não são óbvias. E, sim, como é bom ouvir algo que não é óbvio, certo?

O clipe da música Nessa Mulher faz parte do Lemoskine, projeto liderado por Rodrigo Lemos que tem como disco primeiro o Toda a Casa Crua, lançado em 2012. Este álbum é a estreia solo de Rodrigo, depois de dez anos de carreira independente. Foi concebido com parceiros da cena local de Curitiba/PR, como Luís Bourscheidt, Diego Perin (Gentileza), João Marcelo Gomes, Ale Rogoski (Baque Solto), Vinícius Nisi, Thiago Chaves, Artur Roman (Sabonetes), entre outros. Conta também com John Ulhoa (Pato Fu) na produção de algumas das faixas.

Lançado em 14 de setembro de 2012, o clipe é um grito escancarado de beleza, planos de detalhe, cores e força. Rodrigo nos conta alguns detalhes dessa produção e concepção:

Música Pavê: A Produção e concepção do clipe são suas. Como foi este processo?

Rodrigo Lemos: O vídeo de Nessa Mulher não foi planejado convencionalmente. Eu tinha algumas ideias desconexas que podiam funcionar, ou não (como, por exemplo, termos um polvo no elenco…). Não lembro bem, mas acho que decidimos juntos (eu e a equipe: João Marcelo, diretor e editor; Rosano Mauro Jr, câmera e fotografia; Mauricio Baggio, câmera e fotografia) todos os planos que seriam filmados. Boa parte deles foi proposta por mim, mas aconteceu também de irmos dando vazão ao momento e, ao fim do dia, acabamos com muito mais material do que imaginávamos. Talvez por isso o clipe tenha ficado tão dinâmico.

MP: Algumas pessoas comentam sobre esta grande mistura de sensações do clipe. Para uns agressiva, aflitiva, para outros (como eu) poética, forte, bonita. O que você achou do resultado? O que o clipe transmite para você?

Lemos: Normalmente, toda música tende a crescer amparada pelas imagens. Achei que isso seria possível se algumas cenas tivessem um teor bem forte e outras fossem apenas preenchimento; como um subtexto para a canção. Acho que é isso que me instiga no universo dos videoclipes: a forma como você relativiza o que é “isca” (para que você siga assistindo sem perder o interesse) e o que é “poesia” de fato.

MP: O clipe é filmado basicamente em plano de detalhe e com uma sequência vibrante de mudanças de tomada. Acha que isto foi um dos pilares para trazer uma maior dramaticidade e força?

Lemos: Sim. Decidimos que a quantidade de material filmado possibilitaria uma colagem bem diversa de cores, texturas, intenções… Ao mesmo tempo, o ritmo de edição precisaria acompanhar o desenvolvimento da sonoridade. É uma música com arranjo bem matemático, na verdade… E o vídeo acabou brincando com essa relação.

MP: Sobre a canção, como se deu a criação de Nessa Mulher?

Lemos: Essa foi uma das últimas canções a entrarem no repertório para o disco Toda a Casa Crua. Nessa Mulher é como “Madalena, Madalena… você é meu bem querer…”, só que mais malvadinha. Acontece que não fui santo com nenhuma Madalena e nenhuma Madalena foi santa comigo.

MP: Quer fazer alguma consideração?

Lemos: Quero agradecer a todos que participaram deste disco e que me ajudam a tocar este projeto adiante. É de extrema importância pra mim poder colocar ideias em prática… Fazer isso ao lado de amigos talentosos, então, é uma bênção.

Rodrigo Lemos também participa de outros projetos musicais, como o afamado A Banda Mais Bonita da Cidade e o mais recente projeto folk Naked Girls and Aeroplanes.

Mais de: Lemoskine | A Banda Mais Bonita da Cidade | Naked Girls & Airplanes

(Conheça também mais do trabalho do autor do texto, Dom de Oliveira)

Curta mais entrevistas exclusivas no Música Pavê

Compartilhe!

Shares

Shuffle

Curtiu? Comente!

One Comment on “Entrevista: Lemoskine

  1. Pingback: Cinco Entrevistas Mais Bacanas de 2012 : Música Pavê

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.