Woodkid – Iron + Run Boy Run

Yoann Lemoine, o diretor de clipes e mente por trás do Woodkid, lançou em 2011 o excelente Iron e, pouco mais de um ano depois, Run Boy Run deu sequência à produção – nem tanto pela história, mas pela atmosfera e estética.

O primeiro traz uma maior variedade de personagens em uma ambientação meio futurista, meio medieval, mostrando o que parece ser o “antes” e o “durante” de uma batalha. Ele termina no ponto em que o segundo começa, concentrando sua narrativa em um só protagonista, que recebe a ajuda de criaturas no maior estilo Onde Vivem os Monstros.

Ambos são feitos em preto-e-branco, com sequências em que a ação e a câmera se deslocam para a direita (o que indica uma progressão, no modo ocidental de leitura) com a velocidade alterada, além do apuro visual em capturar a grandiosidade.

Iron

Avaliação MP:  4.5/5 ★★★★½ 

Run Boy Run

Avaliação MP:  4.5/5 ★★★★½ 

Shuffle

Ben Folds Five - Sky High
Com uma grande ênfase na fotografia e na direção dos atores, vídeo mostra o encontro de um casal em um apartamento onde a banda simbolicamente se apresenta
Nana - Montanha Russa
Cantora baiana leva seus amigos ao parque de diversões para registrar a simpatia e fofura de seu trabalho, no primeiro videoclipe de seu álbum de estreia, "Pequenas Margaridas"
Animal Collective - Golden Gal
Animação naquele mesmo espírito bem humorado e psicodélico da banda vem em quebra de expectativas do espectador ao longo da narrativa, que tenta hipnotizá-lo com desenhos simples

Curtiu? Comente!

5 Comments on “Woodkid – Iron + Run Boy Run

  1. Esse clipe também faz referência ao jogo “Ico” do Playstation 2. Aliás, acho mais forte que a referência a “Onde Vivem os Monstros”.

  2. Pingback: O Melhor Clipe de 2012 (até agora) : Música Pavê

  3. Pingback: Musica Pavê : Tempos de Maracujá entre os Melhores de 2012! | Nevilton

  4. Pingback: Woodkid – I Love You : Música Pavê

  5. Pingback: grind and brew coffee makers

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.