Lady Gaga – Marry the Night

“Quando eu olho para minha vida, não é que eu não queira ver as coisas como elas aconteceram exatamente, eu só prefiro lembrá-las de uma maneira artística. E, verdadeiramente, a mentira disso tudo é muito mais honesta, porque fui eu que inventei”. É com essa narração que Lady Gaga abre seu clipe Marry the Night, que foi anunciado pela cantora como autobiográfico.

Ao longo de seus quase 14 minutos, o vídeo revela detalhes do passado de Gaga que – supostamente – nos dariam pistas para entender a personagem freak que ela criou. Mais do que isso, a narrativa acaba mostrando é que ela não se deu bem como uma artista convencional, daí precisar dos exageros para se destacar.

Ela também dirigiu o clipe e prova (mais uma vez) a grande entertainer que é, com muito talento para música e dança e sem fazer feio na hora de atuar – principalmente dentro da estética não-realista que esse videoclipe tem. E o maior mérito da produção é conseguir satisfazer os fãs (que, como sabemos, estão prontos para venerar qualquer lançamento dela), mas também fazer uma obra de qualidade e conceitualmente rica.

Mesmo se você não gostar de Lady Gaga, vale a pena ver pelo menos a introdução do clipe, com frases como “não é que eu sou desonesta, é que eu desprezo a realidade”.

Avaliação MP:  4/5 ★★★★☆ 

Veja mais de Lady Gaga no Música Pavê

Shuffle

Curtiu? Comente!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.

Contato

fale@musicapave.com