Coletânea: Rockeiras de Primeira

Rock feitos com unhas pintadas e maquiagem. Não, não estamos falando de Glam Rock, mas de meninas que tem a atitude certa para o gênero sem perder sua feminilidade. Desde que o Rockologia provou isso há alguns meses, estamos devendo uma coletânea de videoclipes ilustrem ainda mais a herança que Janis Joplin deixou ao longo das últimas décadas. Com vocês, nossa seleção de Rockeiras de Primeira:

Alanis Morissette – You Oughta Know (1996) – Foi assim que o mundo conheceu a força da canadense de coração partido, relembrando seu ex do estrago que ele fez na vida dela. O clipe dirigido por Nick Egan foca na força da canção e na interpretação de Alanis para a música que foi o carro-chefe de Jagged Little Pill, um dos discos mais vendidos da história.

The Runaways – Cherry Bomb (1976) – A banda viveu em uma época em que os videoclipes ainda estavam nascendo, daí esta apresentação na TV ter ficado como clipe oficial de uma das canções mais icônicas da história do Rock. Repare a força do vocal e da presença de Joan Jett.

Meredith Brooks – Bitch (1997) – Essa desbocada canção foi uma das mais tocadas naquele ano, com sua melodia pop e a atitude rockeira em versos como “Sou uma puta, sou sua mãe” e “Você sabe que não iria me querer de outra forma”. Acima de tudo, muito divertido sem abrir mão das florzinhas que estampam o cenário ou do corte de cabelo da moda (na época).

Pitty – Me Adora (2007) – Dez anos depois, a brasileira também não teve medo de usar as palavras certas para descrever o quanto cara gosta dela, e ainda por cima agita toda uma festa com visual inspirado em Tim Burton no clipe dirigido por Ricardo Spencer.

Christina PerriJar of Hearts (2010) – Esse é outro clipe com visual bem legal, com ballet contemporâneo e figurino inspirado em vestido de noivas. Tudo super feminino e rockeiro, principalmente na ousadia de trocar guitarra por piano e fazer uma canção sem percussão. Ainda assim, a vibe característica do gênero está presente em cada segundo da música.

Paramore – Playing God (2010) – Uma das bandas mais populares hoje em dia tem na vocalista Hayley Williams seu ícone maior. Sua voz, seu cabelo e seu comportamento influenciam meninas ao redor do globo e sua presença é tão marcante que naturalmente expulsou os fundadores da banda, os irmãos Josh e Zac Farro.

The Cardigans – I Need Some Fine Wine and You, You Need to Be Nicer (2006) – Outra vocalista que definiu a imagem de uma banda é Nina Persson, que com sua voz doce e sensual tirou o The Cardigans da Suécia e os mostrou para o mundo todo. Sua ótima interpretação pode ser conferida nessa canção, que tem um dos melhores títulos da história (em bom português, “Eu preciso de um bom vinho e você, você precisa ser mais bonzinho”).

Ida Maria – Oh My God (2007) – Também da Escandinávia, mais precisamente na Noruega, veio essa cantora com uma pegada que remete ao som mais sujo feito nos anos 70, como da The Runaways. Este clipe mostra bem a dramaticidade de seu som e de sua interpretação à moda antiga, fechando nossa coletânea com chave-de-ouro.

Veja mais coletâneas de videoclipes no Música Pavê


Shuffle

M83 - Midnight City
Como em uma versão dark de X-Men, veja o que acontece quando crianças com poderes se juntam
Banks - This Is What It Feels Like
A mais nova queridinha do pop eletrônico mostra suas batidas e sensualidade em clipe simples, mas muito bonito, que nos deixa prestarmos boa atenção nela e na música
Vivendo do Ócio - Prisma
Em um bom exercício da estética roqueira da banda, vídeo traz um personagem simbólico andando pelas ruas de São Paulo sob direção dos próprios irmãos Luca e Davide Bori

Curtiu? Comente!

5 Comments on “Coletânea: Rockeiras de Primeira

  1. Legal a lista! mas faltou EVANESCENCE com Amy lee… acho que é uma grande referência do rock feminino! e tem clipes ótimos!

  2. Pingback: Coletânea: Vozes Marcantes do Rock | Música Pavê

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.

Contato

fale@musicapave.com