Coletânea: Foo Fighters

Uma das maiores bandas de rock da atualidade é justamente aquela que consegue dosar diversos humores em cada um de seus lançamentos, do humor mais escrachado à emoção mais sincera. É que Dave Grohl e o seu Foo Fighters sabem vestir a camisa e divulgar suas músicas em clipes muito únicos, que quase não tem nada em comum um com o outro. A única linha que anda em paralelo nos vídeos é a versatilidade que leveu a banda ao Olimpo da música de hoje em dia. Vale a pena relembrar alguns pontos altos de sua videografia nesta coletânea. Assista também os clipes nos seguintes links, todos acompanhados de uma resenha própria:

Learn to Fly | Everlong | Rope | Walk | White Limo

Breakout (2000)

Esta música faz parte da trilha sonora de Eu, Eu Mesmo e Irene, comédia estrelada por Jim Carrey lançada naquele mesmo ano. Seu videoclipe tem Grohl como protagonista e a atriz Traylor Howard, que também está no filme, como sua namorada e a narrativa mostra um encontro dos dois no qual ele tem um ataque de nervos. É o vocalista/guitarrista/baterista exercendo mais um de seus talentos: o de comediante. A direção é da dupla The Malloys.

Monkey Wrench (1997)

O primeiro clipe da banda dirigido pelo próprio Dave Grohl (mostrando agora seu talento como diretor) mostra a banda se espiando através do olho mágico da porta de um apartamento, com uma fotografia muito comum daquela metade de década, com o grande contraste de cores que dominam toda a tela.

Best of You (2005)

O diretor Mark Pellington preferiu se concentrar na força da composição e na interpretação dramática da banda, aprontando um local =com visual bacana e clean para eles tocarem e algumas sequências emocionadas intercalando os planos da apresentação. Simples, mas eficaz – principalmente pelo poder envolvente que essa música tem.

Wheels (2009)

Esta baladona ganhou um videoclipe com fotografia bem escura e com muitos vidros no cenário, gerando reflexos que dão uma aparência quase fantasmagórica aos músicos, já que eles viram apenas projeções transparentes. O diretor Sam Brown também confiou apenas no carisma da banda, sem muitas distrações para a canção.]

Big Me (1996)

Parodiando uma famosa propaganda das balas Mentos da época, a banda aqui anuncia a sua Footos, uma bala que promete acabar com qualquer momento ruim. Com direção de Jesse Peretz, o vídeo ajudou a banda a firmar sua imagem de bem humorada – e qualquer um que visse o cabelo de Grohl nesse clipe não poderia achar outra coisa dos rapazes.

Times Like There (2002)

Inspirada nos videoclipes do fim dos anos 80/início dos 90, a produção mostra a banda tocando com um chroma key ao fundo com imagens psicodélicas projetadas nele. Toda essa vibe retrô foi dirigida por Liam Lynch.

My Hero (1998)

Também dirigido por Grohl, vídeo e música aqui mostram o lado mais sério da banda ao narrar a história de um cara realizando um resgate em uma casa que pega fogo, enquanto a banda é vista de maneira lúdica no meio do incêndio.

Next Year (2000)

Neste aqui, a banda vai ao espaço como astronautas da Apolo 11. Os músicos foram inseridos em imagens da NASA e são vistos tocando em gravidade zero e até conhecem o presidente Nixon. Virou um acompanhamento bem legal para essa baladona, com a direção de Phil Harder.

Hot Buns (2011)

Tire as crianças da sala, porque este clipe – também dirigido pelo próprio Dave Grohl e feito para divulgar a turnê do disco Wasting Light – mostra que a idade não fez a banda perder nem um pouco do seu bom humor. Pelo contrário, eles estão desencanados a ponto de não terem vergonha nem de tirar a roupa na frente das câmeras para interpretar um grupo e caminhoneiros que faz uma parada para tomar banho… todos juntos.

Veja também os clipes: Learn to Fly | Everlong | Rope | Walk | White Limo

E curta mais de Foo Fighters no Música Pavê

Shuffle

Sixpence None the Richer - Kiss Me
Banda americana presta sua homenagem ao cineasta francês François Truffaut neste videoclipe de 1999
Young Dreams - Fog of War
A banda norueguesa de indie pop/dream pop se reuniu novamente ao diretor Kristoffer Borgli para mais uma obra marcante, dessa vez mostrando as inconsequências da adolescência
Corinne Bailey Rae - Hey, I Won’t Break Your Heart
Universo do riso, representado por referências circenses, equilibra o nível melancólico da canção e da interpretação para a câmera que a cantora dá abreçada pelo flare

Curtiu? Comente!

2 Comments on “Coletânea: Foo Fighters

  1. O clipe de Times Like These não é aquele onde eles estão tocando perto de uma ponte e as pessoas começam a jogar coisas por ali, até que no final atacam carros e até uma casa? =)

    • Fala, Eric! Existem três clipes diferentes (todos oficiais) pra essa música: O que postamos, este que você disse e a versão acústica. O com toda a psicodelia foi o que a gente achou mais legal publicar na coletânea pra dar uma variada legal =) Abraços!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.

Contato

fale@musicapave.com