Conheça: JP

Um dos pilares da música indie é o desafio para os artistas experimentarem outras formas de criar, daí o nome “alternativo”. Para os amantes de música, isso é ótimo, pois podemos esperar sempre que nesse solo irá nascer algo sólido e diferente, como JP.

A concepção da obra do mineiro João Paulo Cardoso se dá pela combinação do indie com a psicodelia somada ao surf music dos anos 60. Tudo isso fica muito bem claro logo em seu álbum de estréia, Submarine Dreams, lançado pelo selo La Femme Qui Roule em 2016 e produzido por Leo Marques (Transmissor).

O trabalho já passou pelo tradicional Festival Bananada (em Goiânia), ao lado de Mancha Leonel, Diogo Valentino e Pedro Cambraia como banda. Neste ano, a faixa Jackie Chan teve seu trabalho audiovisual gravado pelo próprio artista, com uma idéia divertida realizada no carnaval, na qual podemos ver, dentre muitas pessoas, Jay Horsth (Young Lights).

Em suma, é um trabalho original e consistente que vai além de satisfazer quem se sentia órfão de novas banda indie. Seu primeiro trabalho surpreende pela maturidade, tanto em suas melodias como nas letras, conseguindo te fazer dançar embalado de um som tão gostoso.

Shuffle

Curtiu? Comente!

Comments are closed.