Conheça: Esdras Nogueira

foto por célio maciel

“Conheça” não é o termo mais apropriado para falar de Esdras Nogueira, já que o conhecemos de outros carnavais, quando fazia parte da finada banda Móveis Coloniais de Acaju. Pois bem, chegou a hora de termos contato com o som que ele promove sob seu próprio nome, em um quinteto que percorrerá nove cidades brasileiras entre março e maio.

“No Móveis, éramos nove cabecas pensando e tomando as decisões juntos”, contou ele ao Música Pavê, “com meu trampo, a responsabilidade de como tocar a carreira é minha”. Ele continua: “Tenho a sorte de tocar com amigos de longa data nesse trabalho e todos colaboram muito. É um trabalho solo mas com muitas participações”.

Esta nova jornada vem com tudo o que o músico aprendeu nos mais de 15 anos em que trabalhou com a banda – inclusive, o primeiro dos shows da turnê, que acontecerá em São Paulo no dia 16 agora, contará com um bate papo com o músico sobre a carreira. “É sempre uma troca e um recomeço”, comenta ele, “falar sobre essa experiência, sobre o processo  de composição e produção é um privilegio pra mim, e espero que possa ajudar outras pessoas também a tocar suas carreiras a produzir o próprio disco, tocar a música em frente, que é o principal”.

No dia seguinte, 17, novamente em São Paulo, Esdras Nogueira e seu quinteto recebem seu ex-parceiro de banda Beto Mejía na já-clássica Casa do Mancha.

Curta mais de Móveis Coloniais de Acaju no Música Pavê

Shuffle

Móveis Coloniais de Acaju - O Tempo
Aproveitando o Dia do Grafite, banda gravou clipe com participação dos fãs pelo Twitter
Móveis Coloniais de Acaju - Sede de Chuva
Música de abertura de "De Lá Até Aqui" ganha videoclipe inspirado no teatro de sombras, com projeções e silhuetas dando visualidade à empolgante canção
Projeto Na Rua: Beto Mejia
Membro da banda Móveis Coloniais de Acaju apresenta bela faixa de "Abraço", seu primeiro registro solo, em um dos cantos de São Paulo que lhe é mais significativo

Curtiu? Comente!

Comments are closed.

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.

Contato

fale@musicapave.com