“/remix” >>> Anúncio do lançamento + Prévia

breu-baleia-cicero-remix

O que era uma ideia interessante virou um grande disco para quem já conhecia essas faixas e para quem vai ouvi-las agora pela primeira vez. A proposta de /remix é colocar bons músicos no desafio de pegar a música de outra pessoa e reimaginar aquela criação com os elementos que a compõem e outros além. O EP que resultou disso esbanja criatividade e estará disponível para download gratuito e streaming nesta quinta, 26 de junho, com seis remixes oficiais e duas faixas bônus feitas por bandas sempre presentes no Música Pavê.

O disco começa com o remix que Ventre fez para Arrebol, da banda Onagra Claudique. A versão insere a poesia do grupo em um ritmo inesperado que pode causar estranhamento de primeira, mas, quando você menos espera, já está mergulhado na música e torce pra ela não acabar nunca. Em seguida, vem o que Cícero aprontou pra Breu, uma das faixas de maior destaque de Quebra Azul, que Baleia lançou em 2013. Ele reconstruiu a identidade da canção, eliminando o refrão tão característico e dando uma ambientação que parece estar no meio do caminho entre o que o músico fez em seus dois discos.

Quando o remix de Violent Thrill começa a tocar, você entende que a coisa agora ficou séria. César Lacerda pegou a voz de Jan Felipe e encaixou sua letra em uma pegada totalmente nova, brincando com silêncios e timbres, uma prévia do que César fará em seu próximo disco. Em seguida, vem a réplica. A Herói de Jan valoriza o vocal em um cenário mais cosmopolita, dialogando com teclado e guitarra com alguns segundos a menos do que a original e um tempero a mais.

Baleia decidiu não gravar nenhum elemento extra às gravações que Cícero fez para Fuga nº4, então sua versão expande a identidade da música ao pegar seus elementos mais característicos e reorganizá-los em uma aura ainda mais densa e rica em camadas sonoras. Pra terminar essa primeira parte, temos a honra de apresentar a primeira versão de estúdio de Pernas, música que Ventre só havia apresentado em gravações ao vivo. Sabendo disso, Onagra Claudique respeitou a integralidade da letra e criou um remix que flerta com o trip hop, resultando em uma faixa impressionante e bem diferente do trabalho das duas bandas.

O que ninguém sabia é que a brincadeira não acaba aí. Como bônus, o sempre infalível Nevilton topou o desafio de remixar uma música dele mesmo: Noite Alta, presente em seu Sacode (2013). Com um peso diferente e uma certa psicodelia, a reinvenção trabalha a identidade da música na missão de entregar dar um novo fôlego para uma faixa que ainda funciona tão bem. Encerrando o disco em ritmo de baile, Daniel Plentz, baterista do quarteto Selton, mostra o remix que fez pra sua Across the Sea sob o nome Bjimbo – um funk pancadão que exalta o bom humor da banda e explora um dos melhores refrões feitos no ano passado.

Revisitando músicas que já conhecíamos, /remix acaba sendo um dos lançamentos mais originais da temporada e cruza as fronteiras de ser uma coletânea de versões para se tornar um disco muito bom de ser ouvido.

Pra matar a curiosidade, ouça o remix de Cícero para Breu, do sexteto Baleia, e prepare-se para o lançamento no dia 26 de junho, quinta-feira, no endereço: musicapave.com/remix

1. Onagra Claudique – Arrebol (Ventre Remix)
2. Baleia – Breu (Cícero Remix)
3. Jan Felipe – Violent Thrill (César Lacerda Remix)
4. César Lacerda – Herói (Jan Felipe Remix)
5. Cícero – Fuga nº4 (Baleia Remix)
6. Ventre – Pernas (Onagra Claudique Remix)
7. Nevilton – Noite Alta (Remix) (Bônus)
8. Selton – Across the Sea (Bjimbo Remix) (Bônus)

Saiba mais sobre o projeto /remix

Shuffle

Mumford & Sons - Lover of the Light
A banda britânica dá continuidade à divulgação de seu segundo disco, Babel, em uma produção de encher os olhos que nos conta sobre encontrar a felicidade na liberdade
Soundgarden - Halfway There
Uma viagem espacial em cores quentes, que lembra simuladores de parques de diversão (só que com bom gosto nas imagens) acompanha os inconfundíveis vocais de Chris Cornell
Atoms for Peace - Before Your Very Eyes
Thom Yorke e toda uma cidade emergem da terra enquanto o deserto se move em cores incomuns, tudo em uma bela animação gráfica ao som do projeto de música eletrônica

Curtiu? Comente!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.