“Vem”: Mallu Magalhães faz turnê sob medida para os fãs

“Essas músicas significam tanto aqui”: São Paulo viu Mallu Magalhães fazer apresentação única da turnê do disco Vem no sábado, 26 de agosto, em um Tom Brasil bastante cheio para saudar a paulistana, hoje residente em Lisboa, em uma de suas raras aparições por aqui. Acompanhada de banda completa a cantora cumpriu os dois objetivos aparentes da noite: Apresentar as novas músicas e satisfazer as expectativas dos fãs.

Em um repertório que, além do novo álbum, trazia sucessos de PitangaBanda do Mar e até uma versão para O Terno (Culpa), duas questões ficaram claras. A primeira é o quanto as canções recentes exploram um lado interpretativo inédito em sua discografia, uma estética expansiva revelada logo na abertura, com a sequência Pelo TelefoneCulpa do Amor, e percebida em diversas músicas, como Será Que um DiaSão Paulo (essa última, a maior surpresa e, provavelmente, o melhor momento de toda a noite). Mallu domina o palco, canta com bastante ar e promove uma experiência bastante diferente da que víamos em seus shows.

Por outro lado, o jeito mais tranquilo de cantar e trabalhar suas composições não ficou de fora da noite, que teve Sambinha BomCenaOlha Só, Moreno (essa última em voz e violão, com a cantora sozinha no palco) todas devidamente comemoradas pelo público. Se há algo que o repertório anterior a Vem, incluindo as canções com Banda do Mar, mostra hoje é a força que essas faixas possuem junto aos fãs, todas com grande carga de “hit”, em especial Velha e LoucaMais Ninguém. O que ficou claro também foi como Você Não PrestaVai e Vem estão prontas para dividir espaço com essas todas nas listas de grandes sucessos da artista.

No decorrer da noite, a cantora decidiu falar mais entre as músicas, após ter declarado que diria pouco no risco de ser repetitiva ao expressar sua gratidão a todos ali. “Enfim, obrigada”, brincou ao público que respondia no mesmo nível de agradecimento entre palmas, declarações de amor e os muitos sorrisos causados tanto pelas canções, quanto pela personalidade de Mallu no palco – sempre cheia de graça, carinho e autenticidade. Vem é o nome do disco, e “vem” é também o pedido dos fãs, no sentido de “volte mais vezes”, visto que uma vez por ano, em uma casa grandiosa com ingressos não lá muito acessíveis, é pouco para receber as novas e as velhas músicas de uma Mallu Magalhães em sua melhor época até agora.

Curta mais de Mallu Magalhães no Música Pavê

Shuffle

Ao Vivo: Yann Tiersen
O músico francês apresentou músicas de seu novo trabalho, Dust Lane, e mostrou sua genialidade tanto para quem o acompanha, quanto para quem o conhecia pela trilha de Amélie Poulain
Vanguart de volta com "Beijo Estranho"
Os dois shows lotados no enorme teatro do SESC Pinheiros comprovam o quanto a banda, mais uma vez, acerta ao presentar o público com bons sentimentos em uma época difícil
Cinco Novos Favoritos para sua Lista
Toda safra tem suas grandes novidades, e não tem sido diferente com este 2017 cheio de surpresas. Entre artistas ligados em tendências e outros mais inovadores, estes merecem atenção

Curtiu? Comente!

Comments are closed.

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.

Contato

fale@musicapave.com