Rockologia: A língua oficial do Rock

É inegável que a língua inglesa têm sido a língua mãe do Rock desde o seu nascimento. Diversos fatores, entre eles históricos, culturais e econômicos, contribuiram para a anglofonia deste estilo musical que continua se apresentando tão promissor e rico devido à sua capacidade globalizante de se instituir em diversos países e ser, inclusive, adaptado para seus correspondentes idiomas locais.

O nascimento deste gênero musical na terra do Tio Sam, cuja língua pátria é o inglês, foi um fator primordial para que o mesmo começasse a se comunicar neste idioma. Mas além disso, outros fatores também contribuíram diretamente, e de forma igualmente importante, para a anglofonia roqueira.

Historicamente, o fim da segunda guerra mundial com a vitória dos Estados Unidos sobre a Alemanha e os países conhecidos como “Eixo do Mal” garantiu a hegemonia mundial da nação Norte-Americana. A mesma, tornando se uma potência, começou a exercer influência direta sobre os outros países do planeta, impondo seus valores culturais e econômicos em escala global. Com um status de supremacia, o novo país mais poderoso do mundo começou a impor como referência às outras nações sua música e suas artes, bem como a grande atuação de sua moeda no mercado financeiro e, principalmente, de sua língua dotada de grande flexibilidade e características estilísticas favoráveis à se configurar como uma língua universal, de acordo com a linguista Marina Yaguello.

Professora da Universidade de Paris, Marina Yaguello prova em seu artigo La Langue Universalle (“A Língua Universal”), que os fatores históricos e econômicos, já citados anteriormente, não foram os únicos responsáveis para a expansão e instauração do inglês como idioma mundial, pois o mesmo se beneficia de uma aura de modernidade, juventude e vitalidade, além de uma grande flexibilidade para a incorporação e novos paradigmas em sua constituição.

Ainda que adaptado em inúmeros países para diferentes idiomas (incluindo o Brasil onde existiu o movimento chamado BRock) o Rock continua se comunicando em inglês. Graças ao alcance transnacional do gênero, muitas bandas ao redor do planeta deixam de lado sua língua materna para compor suas músicas no idioma oficial do bom e velho Rock’n’Roll, o inglês, língua que além de universal se apresenta quase como um presente para este estilo musical nascido nos Estados Unidos e em um período histórico tão decisivo.

Bruce Springsteen – Born in the USA

Leia mais da coluna Rockologia

Shuffle

"Eduardo e Mônica" ganha clipe viral no YouTube
Ação da Vivo, realizada pela agência África e produzida pela O2 ilustra a canção da Legião Urbana 25 anos depois de seu lançamento
Blubell + 7 Bandas Ao Vivo no Estúdio Windows
Parceria entre a Microsoft e Trama traz nomes da música brasileira que se beneficiaram com o compartilhamento e o boca a boca na Internet, sempre ao vivo e com a interação do público
Entrevista: Projota
Com o recém-lançado "Foco, Força e Fé", seu primeiro álbum completo, rapper nos contou por email sobre diversidade musical, a quase uma década de carreira e música no Brasil hoje

Curtiu? Comente!

2 Comments on “Rockologia: A língua oficial do Rock

  1. Tem ainda uma certa musicalidade no idioma inglês, é fácil dar ritmo e ligar as palavras. Acho que isso contribui também.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.

Contato

fale@musicapave.com