EP: A Hora e a Vez de Onagra Claudique

Sei contar nos dedos de uma só mão quantos foram os nomes que me mandaram um release por email e que eu logo percebi que ali estariam músicas que me acompanhariam para muito além do trabalho, mas encontrariam seu espaço no meu cotidiano. Sem precisar pensar muito, me lembro que foi assim com Eskimo, foi assim com Quarto Negro e, semana passada, foi assim com Onagra Claudique.

O projeto de Diego Scalada e Roger Valença é como aquela pessoa que entra numa sala cheia de gente sem fazer muito estardalhaço, mas logo todos estão reparando nela por algum motivo. Aqui, no caso, uma poesia natural que nasce do casamento da lírica bem pensada com o instrumental muito bem construído, que podemos conhecer no EP A Hora e a Vez de Onagra Claudique.

Nome propício, já que cada play nas três músicas que compõe o disco fazem o momento ser o ideal para você ouvir a banda. São músicas construídas no diálogo dos violões, que tratam de temas também conversados do eu-lírico com seu interlocutor, contando sobre pontos de vista da vida experimentada em conjunto.

Me lembrou Kings of Convenience às vezes, até pela questão dos violões e pela amizade dos dois. Diego e Roger se conheceram ainda moleques, partilhando como afinidades as bandas punk das quais faziam parte e o amor pela literatura. Tudo isso foi amadurecendo e, morando na mesma cidade desde 2010, os dois começaram a compor juntos.

A Hora e a Vez tomou forma uma vez que os produtores Mauro Motoki e Fabio Pinzowski abraçaram o projeto e ajudaram a fazer o EP acontecer. Os próximos passos da Onagra Claudique são preparar um álbum completo e montar shows – duas coisas que, se vierem com a qualidade que esse disco tem, vão certamente nos fazer não apenas ouvir muito sobre a Onagra Claudique.

Enquanto isso, aproveitamos para ouvir muito é de sua música. Você pode ouvir no player abaixo as três músicas do EP e baixá-las para que façam parte também do seu cotidiano. Falo por mim dizendo que me valeu a pena – fica a dica.

Shuffle

Sinta o Pulso: O Bono Sambô?
No sangue de todo brasileiro, o ritmo entoado pelo grupo Sambô faz gringo suar e recria clássicos como Sunday Bloody Sunday
Entrevista: Toodar
Banda inglesa nos mostra que um novo britpop pode estar surgindo. Conversamos com Isabel, metade da dupla de integrantes oficiais do grupo, sobre suas influências e carreira
Cinco Bandas Para Entender a Música Brasileira de Hoje
Dê o play e comprove: Estas músicas se parecem muito com o que é feito no Brasil em 2013 - e isso não é à toa, já que foram elas que trilharam o caminho para os novos nomes

Curtiu? Comente!

5 Comments on “EP: A Hora e a Vez de Onagra Claudique

  1. Extremamente belo! É como se eu estivesse o tempo todo deitada na rede e em paz com meus pensamentos!

  2. Pingback: A Estreia de Onagra Claudique nos Palcos : Música Pavê

  3. Pingback: Onagra Claudique nas Monkey Sessions : Música Pavê

  4. Pingback: “Arrebol” é a nova de Onagra Claudique : Música Pavê

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.