Cinco Provas de que 2013 É o Ano da Fofura

zooey deschanel

Com dois terços do ano pra trás, algumas afirmações já podem começar a ser feitas durante o período. Para inaugurar a temporada de adjetivos, quero contar um fenômeno que eu vejo tomar conta da música neste ano, mais do que nunca: A fofura.

Canções bonitinhas sempre estiveram presentes em paradas de sucesso e trilhas sonoras, só que elas parecem ter dominado de uma vez as playlists por todos os cantos em 2013, talvez como reação a tanta esquisitice que sempre vemos por aí.

Separei cinco provas disso, doçura o suficiente para um coma diabético musical. Lá vão elas:

##Clarice Falcão

Fique à vontade para dizer que a moça carrega o bom humor em primeiro plano, mas é justamente com ele que ela consegue deixar qualquer tema, de neuroses a obsessões, com cara fofa. A voz doce e o belo par de olhos, quando não está expressando alguma ironia, ajuda a construir uma imagem quase angelical – não algum ideal espiritual, mas aquele anjinho sacana que prega peças nos outros.

##She & Him

Também comediante dotada de enormes olhos claros, Zooey Deschanel lançou mais um álbum em parceria com M. Ward neste ano. Volume 3 trouxe mais do som que a dupla sempre fez sem deixar perder a qualidade ou seu aspecto fofíssimo, mantendo She & Him sob os holofotes e adocicando nossas caixas de som.

##Nana

Velha conhecida de nossos leitores, Nana lançou recentemente seu primeiro álbum, Pequenas Margaridas. Doce já no título, a moça tem arrancado a atenção do público brasileiro por toda a Web com sua delicadeza e suas faixas sabor tutti frutti.

##Bandas Escocesas

Não sei se é algo na água (ou no uísque), mas os grupos formados na Escócia são ótimos produtores de fofura musical. Em 2013, ganhamos de presente lançamentos das veteranas Camera Obscura (Desire Lines), The Pastels (Slow Summits) e uma coletânea da Belle & Sebastian (The Third Eye Centre). De uma terra tão fria, músicas tão calorosas.

##Of Monsters and Men

Tá certo, My Head is an Animal saiu em 2011, mas esta banda islandesa veio ao Brasil em 2013 e alegrou a primeira tarde de Lollapalooza e mais um par de apresentações fora do festival, espalhando a beleza de seu som em uma atmosfera deliciosamente fofa.

##Bônus: Hits do ano

Caso você ainda não tenha se convencido, ouça: ForasteiroMoletom e Estive.

Curta mais listas 5+ no Música Pavê

Shuffle

Zangief Kid versão Metal
A banda brasileira Chorume compôs de forma colaborativa sua homenagem ao australiano que foi viral em 2011
Quinze Capas de Discos que Resumem 2015
Não se pode julgar um disco pela capa, mas podemos sim apontar quais as artes que ficam em nossa memória quando pensamos em um álbum. Estas foram as que marcaram o ano
Entrevista: Os Paralamas do Sucesso
Mais do que uma mera banda, trio é um verdadeiro legado cultural da nossa música. Por telefone, Bi Ribeiro conversou ao site sobre sua carreira e o novo disco, "Sinais do Sim"

Curtiu? Comente!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.

Contato

fale@musicapave.com