Cinco Músicas mais Imperdíveis de 2017

São duas as “listinhas” que acontecem todo ano no Música Pavê – a de músicas brasileiras mais bonitas e a de mais imperdíveis. Se a primeira é a responsável por aquelas experiências musicais mais introspectivas e catárticas, é esta aqui a que oferece as músicas que entram para as playlists de sons que você quer ficar curtindo a partir de agora e para sempre.

É ela também a responsável por nos dar alguns nomes para ficarmos de olho nas próximas temporadas – teve gente que conheceu Father John Misty ou Temples através das listas, ou mesmo curtiu Benny Goodman muitos meses antes dela estourar por aí.

Das músicas lançadas em 2017, estas cinco foram escolhidas como as que você talvez não tenha escutado, mas não pode perder por nada.

(Veja também cinco músicas imperdíveis de: 20162015 | 2014 | 2013 | 2012)

Billie Eilish – COPYCAT

Com 16 anos completados nesta semana, a cantora de Los Angeles é uma ótima representante de uma novíssima geração da música pop, mais preocupada com originalidade e personalidade do que com o status de diva, como o gênero ficou conhecido em seu pensamento mercadológico. COPYCAT é densa na ambientação que revela o belo vocal da artista, mas sem se preocupar com aquela cafonice de querer ganhar destaque só por ela cantar bem. Sacana, irreverente e blasé na medida certa, merece ir direto para sua lista de favoritos.

Everything Is Recorded + Sampha + Syd – Show Love

Para quem não sabe, Everything Is Recorded é Richard Russell, produtor que, entre muito do que já fez, trabalhou com as gêmeas Ibeyi em seus dois álbuns. Neste single, ele convidou duas grandes vozes – que, por sua vez, também foram responsáveis por alguns dos lançamentos mais legais do ano. O resultado é uma canção de diversos momentos contrastantes, causando uma tensão fascinante entre a suavidade e os graves, aproveitando bem os timbres dos cantores e entregando uma pequena obra-prima de pouco mais de três minutos.

Gabriel Garzón-Montano – Sour Mango

Segredinho: A faixa saiu no finzinho de 2016, mas, como o disco Jardín veio no começo deste ano, ela entra para a lista da vez. Assim como as duas já mencionadas aqui, é uma música de ambientação, para você ouvir com seus melhores fones de ouvido prestando atenção em todos os detalhes que acompanham o vocal cheio de personalidade do cantor em versos como “And the sun shone down so ferociously/
Though my skin burned my heart was stone cold, you see/Hoping you were siting thinking of me”, o que faz com que cada audição dela venha com aquela sensação de escutá-la pela primeira vez. Chamar de “imperdível” é pouco.

Mr. Jukes + BJ the Chicago Kid – Angels

Você pode não saber, mas conhece Mr. Jukes há bastante tempo – isso porque Jack Steadman, o nome por trás do projeto, é aquele mesmo cara que acompanhamos por tanto tempo com Bombay Bicycle Club (saudades!). Embedido em um R&B de outrora, seu disco God First é cheio de pérolas empolgantes como esta parceria com o músico norte-americano. Daquelas faixas que você já chama de “favorita” antes do primeiro minuto acabar.

Curtis Harding – Wednesday Morning Atonement

A lista chega ao seu fim com uma baladona também à moda antiga, na qual o cantor, que começou carreira fazendo backing vocal para ninguém menos que Cee-Lo Green, mostra por que é um dos nomes mais relevantes do Soul em 2017. Ela abre seu disco Face Your Fear, mas faz isso com uma interpretação até cansada, como se toda a emoção que carrega fosse um verdadeiro fardo – uma qualidade exercitada aqui com carisma de sobra.

Veja também cinco músicas imperdíveis de: 20162015 | 2014 | 2013 | 2012

Shuffle

Destaque 2010: Mumford and Sons
Banda que levou o rock de Londres para o campo encerra o ano como um dos campeões de vendas e com indicações ao Grammy, culpa de seu excelente som feito com o coração na mão
Foster the People - Coming of Age
Trio de Los Angeles revela a arte de seu aguardado segundo álbum, "Supermodel", no vídeo do primeiro single do disco, com um time-lapse da capa reproduzida em um prédio
Emicida - Mãe
Rapper paulistano dá vídeo a uma das músicas brasileiras mais bonitas de 2015 ao misturar o passado e o lúdico em obra poética que consegue voltar à temática de sempre do artista

Curtiu? Comente!

Comments are closed.

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.

Contato

fale@musicapave.com