Cinco Músicas Imperdíveis de 2015

carly-rae-jepsen-warm-blood

Todo ano, alguns grandes hits roubam a atenção das multidões e você percebe que conhece (e até sabe cantar) alguns deles sem mesmo perceber, o que acaba por ofuscar algumas ótimas faixas que, se não teriam chances de ser grandes hits, tinham potencial de sobra para você querer ouvi-las todos os dias (ou várias vezes seguidas em um só).

Pode ser algo de alguém que você não esperava lançar uma música tão boa, ou de uma banda que você nunca ouviu falar, daí não clicou para escutar quando recomendaram – o fato é que a justiça deve ser feita o quanto antes e você não pode deixar o ano terminar sem conhecer estas cinco músicas imperdíveis.

(Veja também cinco músicas imperdíveis de: 2014 | 2013 | 2012)

###Carly Rae Jepsen – Warm Blood

Call Me Maybe é um dos maiores hits dessa década, o que fez com que muita gente olhasse para a cantora como “mais uma” no meio do pop para as massas globais. Em um disco que teve como single principal I Really Like You, claramente uma tentativa de repetir o sucesso anterior, faixas como Warm Blood passaram desapercebidas. Dançante e envolvente, é uma faixa pop o suficiente para você gostar de primeira e com personalidade própria suficiente (além da alta qualidade) para estar presente em várias das suas playlists.

###Strausz + Keops & Raony (Medulla)- Narcissus

Logo no começo do ótimo Spectrum Vol. 1, uma música te deixa no dilema: Terminar de ouvir o disco ou ficar em um mais que satisfatório repeat eterno da faixa. Também de personalidade forte, a faixa desenrola-se em uma ótima orquestração de todos os elementos e pequenas variações que seduzem o ouvinte e garantem um pique constante ao longo de seus quase quatro minutos. Narcissus não é aquele hit que todo mundo sabe cantar, mas (falo por experiência própria) pode colocar para tocar na festa que a satisfação é mais que garantida.

###BaianaSystem – Playsom

Por falar em festa, Playsom é uma daquelas surpresas que você vai gostar de primeira (e vai cantar por dias e dias)(“gruda mais que chiclete”, a própria letra denuncia) e consegue agitar qualquer pequena multidão querendo dançar. Batida legal, guitarra de axé (sim!), Russo Passapusso no vocal e uma letra divertida garantem: Trata-se do grande hit que o Brasil deixou de ouvir em 2015.

###Kins – Young

Young anunciou uma nova fase para a banda britânica, que possui um álbum homônimo brilhante lançado em 2013 e retornou neste ano com mais peso e corpo nas músicas, como ouvimos no EP Cyclical – do qual a faixa faz parte. Dica preciosa para quem quer ver rumos que a música contemporânea (chame-a de rock, indie ou o que for)  tem tomado ultimamente. Não é o tipo de coisa que você imagina tocando na rádio ou lotando um festival, mas é forte candidata a música favorita de muita gente por aí.

###Astronauts etc. – I Know

Mind Out Wandering é o disco mais delicioso lançado no ano, pode ter certeza. A faixa cujo verso batiza o álbum é uma bela amostra do que você encontra no restante do álbum: Canções nostálgicas, com clima de FM das antigas, construídas com base no piano e essa sensação constante de que você não precisa de mais nenhum outro disco por algumas semanas. Ouça de olhos fechados.

Veja também cinco músicas imperdíveis de: 2014 | 2013 | 2012

Shuffle

Zebra Zebra fará um clipe ótimo com a nossa ajuda
A banda de Santos (SP) está com um projeto no Catarse para arrecadar a verba da produção de Bonita, seu mais novo clipe. Quem colaborar vai ganhar vários brindes bem legais e a certeza de mais uma ótima obra na videografia deles
SILVA em Preto e Branco
De presente para os fãs, o músico capixaba fez uma nova versão de uma das músicas mais conhecida de seu disco "Claridão", só com voz e violão, em vídeo e download gratuito
Queens of the Stone Age - I Appear Missing
Com certa inspiração em Tarantino e cheio de figuras de linguagem, o primeiro videoclipe do álbum "... Like Clockwork" foi lançado seguindo a mesma tensão arrastada da faixa

Curtiu? Comente!

Comments are closed.

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.