Cinco Formas que o Música Pavê Mudou em Seis Anos

musica_paves

Todo 11 de novembro é uma oportunidade do Música Pavê fazer aquele “balanço” no trabalho, já que aniversários costumam pedir reflexões.

Se o tempo parece ter passado rápido, ver tudo o que já aconteceu e as milhões de visualizações que o site teve desde 2010 mostram que foram seis anos bastante aproveitados. E as experiências trazem também (ou deveriam trazer) amadurecimento, e é exercício da vez é acompanhar o que mudou desde a estreia do musicapave.com naquele “onze do onze”.

##Videoclipes, mas não só isso

O site surgiu a partir de um pequeno blog que trazia resenhas de videoclipes em uma escala muito diferente da que propomos hoje. Da vontade de falar de música de um jeito diferente, os amigos se juntaram (e muitos outros foram unidos no meio do caminho) para cada um acrescentar um pouco da visão crítica não só para a música, mas para todos os produtos que acompanham sua produção. O clipe é o melhor exemplo disso (algo feito para a promoção de uma faixa, mas vira algo que você curte por si só), só que o espaço precisou ser aberto para várias outras formas de consumo de música de hoje em dia (falamos mais disso mais abaixo).

##Mas, sim, o clipe em primeiro lugar

Resenhar vídeos não é algo lá muito comum por aí. Sendo assim, dar a devida importância ao formato – independente se a banda é de sucesso ou não, ou se a produção foi feita com muito ou nenhum dinheiro – fincou-se como grande parte de nossa missão. É o que os leitores sabem que encontrarão só por aqui e, francamente, algo que nos orgulhamos de poder oferecer. Temos muitos outros veículos, independentes ou não, que recomendamos para críticas de discos, matérias completas sobre bandas, notícias ou o que for. Resenhas de clipes, porém, você vai encontrar só aqui.

##Tecnologia, cultura e sua simbiose como pauta

O formato videoclipe surgiu como publicidade, virou linguagem artística e mudou a forma com que consumimos música para sempre. O surgimento do YouTube deu uma nova guinada na produção de vídeos, assim como o streaming trouxe um novo fôlego para a maneira que escutamos discos ou playlists. Aprendemos em seis anos no ar que é nessas entrelinhas que nascem os assuntos do Música Pavê, assim como servem de base para tudo o que vamos falar. Desde 2010, os vídeos ao vivo ocuparam um novo espaço tanto para bandas, quanto para o público, daí ter sua própria seção no site – apenas um exemplo de como isso acontece. O que vier pela frente é também o que ocasionará mudanças pelo MP.

##O site como “desculpa” para algo muito maior

É quando olhamos para o que está acontecendo no Brasil e no mundo hoje, um tempo no qual nunca se fez e nunca se consumiu tanta música, que entendemos que os formatos que propomos no site (resenhas, entrevistas, notícias ou o que for) não passam de pretexto para a exposição, discussão e propagação daquilo que é mais relevante para o leitor/ouvinte. É a partir daí que vieram os eventos mensais no Naïve Bar (já há mais de três anos), shows promovidos pelo site (Música Pavê Apresenta), coletâneas de remix, parcerias com serviços de streaming e até mesmo serviços oferecidos aos músicos, tudo para que o melhor da produção contemporânea seja bem aproveitado e exposto.

##Nosso propósito precisa ser reforçado frequentemente

Não parecia antes que esses assuntos deveriam ser tão repetidamente discutidos pela equipe como são hoje, mas isso é consequência direta do que foi aprendido desde 11 de novembro de 2010: É muito fácil se perder no conteúdo e se desviar daquilo que se acredita, ainda mais quando é tão difícil achar tempo e recursos para manter um site, mesmo de pequenas proporções, no ar (toda a equipe colabora como pode por entre suas obrigações no “lado-A” da vida, sendo o Pavê nosso “lado-B”). E enquanto a gente tenta descobrir de onde vai sair o dinheiro para pagar um novo servidor, ou quando conseguiremos mudar o layout e promover mais eventos, precisamos sempre repassar nossas metas de continuar entregando um conteúdo relevante sem perder a leveza, para que o leitor encontre prazer e crítica ao mesmo tempo – ou seja, é tatuar nossa verdade e contemplá-la diariamente para, da melhor maneira que pudermos, manter o site vivo da maneira que o leitor merece.

Shuffle

Pra Quê Ouvir Foster the People?
Não foi à toa que o trio californiano se firmou como um dos destaques do ano, com uma música que agrada facilmente diferentes ouvidos. Entenda por que você também pode gostar do indie pop dos caras
Fotógrafo: Fabrício Vianna
O jovem de Sorocaba desistiu de uma carreira em marketing em uma multinacional para mergulhar de corpo e alma no trabalho com fotografia de música. Conheça mais de seu trabalho com este bate papo que fizemos com ele
Major Lazer - Know No Better
Quem nunca escapou da realidade ao sonhar com uma vida de glamour e ostentação? A faixa com Travis Scott, Camila Cabello e Quavo ganhou uma narrativa que segue essa ideia

Curtiu? Comente!

Comments are closed.

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.

Contato

fale@musicapave.com