Cinco Dicas Práticas para Novas Bandas

É difícil dizer com quantas bandas novas a gente se relaciona todas as semanas, seja pelas centenas de emails que chegam com sugestões de material para serem publicados no Música Pavê ou através dos serviços oferecidos para os músicos. Já estando nessa há algum tempo, fica muito fácil notar alguns erros frequentes na comunicação e aproximação tanto com a mídia, quanto com os ouvintes, e alguns deles poderiam ser facilmente consertados ou mesmo evitados.

Ficam aqui então cinco dicas pequenas, mas bastante práticas para você que tem banda ou projeto solo focar em suas próximas comunicações.

Adote uma postura profissional

A diferença entre receber um email falando “Lancei uma música ontem, segue o link e mais informações” e um comentário no Instagram falando “por favor, dá uma forcinha” é tão grande que nem deveria existir a comparação. Além de trazer uma comunicação muito mais eficiente (mais sobre isso já já), fica mais fácil ser percebido por quem toma as decisões do que será publicado ou não – afinal, queremos mostrar algo de qualidade, não “dar forcinha”.

Facilite o trabalho dos outros

É frequente receber um email dizendo “Quero te mostrar minha banda” e um link para download de um arquivo zip com algumas músicas e uma foto. O tempo perdido para 1. baixar tudo, 2. encontrar os arquivos e 3. pesquisar sobre a banda (porque as músicas e a foto não são suficientes)(e falaremos mais disso em seguida também) faz qualquer um que recebe centenas de mensagens por dia desistir de ouvir seu som antes só de olhar o email. Simplifique: Mande o texto de apresentação direto no corpo do email com os links para quem quiser ouvir as músicas em streaming e baixar as fotos, se precisar.

Responda perguntas antes delas serem perguntadas

Se me interessei por seu som, vou querer, no mínimo, saber de onde a banda é, quanto tempo tem de trabalho, com quem e onde já tocou e quais os próximos planos de lançamentos. Vale a pena organizar todas as informações e mandá-las logo de uma vez. Inclusive, não é raro dar uma segunda chance para um som justamente porque notamos um nome interessante ou um fato curioso nesses dados.

Pense sempre na relevância do que você compartilha

Parece óbvio, mas essas informações que precisam acompanhar as músicas não precisam ter duas ou três páginas. Coloque seu foco em apresentar aquilo que é mais relevante para quem você quer comunicar, de maneira mais objetiva. É só pensar “de toda a minha história/carreira/trajetória, o que esta pessoa precisa ouvir primeiro?”. Não é uma má ideia, inclusive, oferecer uma versão mais detalhada em seguida, caso haja esse interesse. Em primeiro lugar, porém, vem o mais relevante.

Invista na ajuda de bons profissionais

Não é à toa que a maioria esmagadora dos casos de sucesso na música, inclusive no cenário independente, tiveram os dedos de profissionais dos mais diversos ramos, de agências de marketing digital a fotógrafos, de assessores de comunicação a designers. Ou seja, o mesmo cuidado que você tem com o seu som deve existir naquilo tudo que o cerca. Assim como vale a pena investir na gravação e produção da faixa ou do disco, seu trabalho terá um alcance muito maior na mídia, nas plataformas e, consequentemente, nos ouvintes se você tiver o amparo de boas equipes, cada uma com sua função. Os orçamentos costumam ser apertados sim e a banda, muitas vezes, precisa se virar sozinha, mas, com planejamento, vocês se organizam de acordo com suas ambições.

Curta mais listas 5+ no Música Pavê

Shuffle

Curtiu? Comente!

Comments are closed.

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.

Contato

fale@musicapave.com