Cinco Covers Respeitáveis de Músicas Vergonhosas

Todo nós temos uma paixão secreta por alguma música pop, aquela que, quando começa a tocar no seu iPod com todos os seus amigos em volta, te faz rapidamente afirmar que não sabe como ela foi parar na sua lista ou dizer que foi obrigado a baixar aquilo para sua prima mais nova. Mas você sabe que se estivesse sozinho em sua casa teria aumentado o volume e cantado de maneira dramática na frente do espelho, como se não houvesse o amanhã. Selecionamos cinco covers de musicas “vergonhosas” que temos certeza que tem o amor secreto de muitos. Se você simpatiza com alguma destas seletas canções, seus problemas acabaram! Com as versões apresentadas aqui, você poderá ouvir  “aquela música” quantas vezes quiser e, de quebra, poderá aumentar o volume mesmo quando seus amigos estiverem por perto.

The Rescues canta Teenage Dream, de Katy Perry

Com elementos do pop e electropop, Teenage Dream foi lançada em 2010 e bateu recordes para a cantora e compositora Katy Perry. Foi a primeira artista feminina a conseguir que uma música fosse tocada em 87 rádios diferentes pelos Estados Unidos somente com algumas semanas de lançamento. Com um ritmo animado e letra romântica, tenho certeza que são várias as meninas que sonham enquanto ouvem essa faixa, mas fingem odiar Katy Perry na frente dos amigos. Fiquem tranquilas: com a cover feito pelos californianos The Rescues, vocês poderão ouvir Teenage Dream à vontade.

Formada por quatro músicos extremamente talentosos, The Rescue mistura folk, country alternativo e southern rock. Antes da formação da banda, em 2008, os integrantes tinham carreiras solo e tocavam pela costa leste dos Estados Unidos. Foi em uma festa de uma amiga em comum que se conheceram e decidiram tocar juntos. Temos que agradecer ao destino por essa banda incrível!

Os músicos tornaram a faixa um pouco mais romântica, com um ritmo lento e vozes suaves cantadas em tons diferentes durante a canção. Podemos até dizer que ela se tornou uma verdadeira declaração de amor com a composição dramática que a banda criou.

Ellie Goulding canta Only Girl In The World, de Rihanna

A cantora norte-americana Rihanna lançou esse single em 2010. Ele ficou na primeira posição em diversos países pelo mundo, como, por exemplo Austrália, Estados Unidos, Itália e Irlanda. Foi tocada inúmeras vezes pelo Brasil e até hoje pode ser ouvida na rádio, em festas ou até mesmo na televisão. Com ritmo rápido e dançante, tinha como objetivo ser diferente das encontradas em seu álbum anterior. Porém, sua letra continuou seguindo o mesmo caminho antigo. Carregada de duplo sentido, a canção fala sobre uma mulher que está precisando se sentir como se fosse a única no mundo, ou seja, quer se sentir especial.

Ellie Goulding, cantora e compositora inglesa, gravou uma versão emocional da música de Rihanna. Sua voz única  e extraordinária é acompanhada por violinos, piano e contrabaixo, trazendo um significado e uma vibe diferente à canção. Durante o refrão, a voz de Goulding é acompanhada somente pelo piano e aos poucos pelo violino. Com o decorrer da música, a participação dos outros instrumentos tornam-se mais fortes, criando certa expectativa para o restante da faixa. Ao final do vídeo, é quase certo que você vai estar arrepiado. Ellie ainda improvisa com sua voz trazendo, algo único à composição.

Karmin canta Super Bass, de Nicki Minaj

Super Bass é uma das músicas encontradas no primeiro álbum de Nicki Minaj, chamado Pink Friday e lançado em 2011. O sucesso da sua estréia foi tão grande que vendeu por volta de 375 mil cópias durante as primeiras semanas de venda e, nesse ano, foram registradas 1.774.000 cópias vendidas! Com intenção de ser uma música com ritmo otimista, foi composta com elementos eletrônicos fortes e características do gênero pop, hip-hop e R&B.

Uma única coisa passa pela cabeça no momento em que se ouve esta canção pela primeira vez: você jura a si mesmo que um dia irá conseguir cantar o rap da primeira estofe sem errar uma palavra! Com o cover gravado pelo conjunto Karmin, formado pelos norte-americanos Amy Heidemann e Nick Noonan, você poderá ouvir a música repetidas vezes e vai ser até mais fácil  decorar o tal trecho.

O sucesso do casal começou pelo YouTube com seu cover Look At Me Now, do cantor Chris Brown, um vídeo que nos ajuda a entender por que Karmin chegou a ter mais de 150 mil acessos em sua conta no site. Amy canta rap de um jeito único, suas palavras são claras e em uma velocidade impressionante. Composta somente por um teclado e a voz da dupla, está versão de Super Bass revela mais uma vez o talento da cantora quando o assunto é rap. Segundo o casal, o objetivo era criar uma versão mais “crua” da canção de Nick Minaj,  feita com Amy cantando de modo teatral e extremamente otimista.

Bowling for Soup canta …Baby One More Time, de Britney Spears

Esta seleção não estaria completa se não tivesse pelo menos uma música da cantora norte-americana Britney Spears. Ela com certeza é uma das rainhas das canções consideradas guilty pleasure! Essa faixa de gênero pop ou dance pop foi lançada em 1999 e atingiu a primeira posição em todos os países nos quais estreou, vendeu por volta de 9 milhões de copias e é avaliada como um dos singles mais bem sucedidos do mundo.

A banda de pop punk Bowling For Soup foi formada no Texas em 1994 e já vendeu por volta de um milhão de álbuns pelos Estados Unidos. Gravou o cover da canção de Britney em 2003 para fazer parte da trilha sonora do filme Sexta Feira Muito Louca e a versão ficou completamente diferente da original, com seu estilo pop punk e vozes masculinas. Sempre é divertido ouvir bandas de ritmos mais pesados tocando covers de musicas do gênero pop e esta versão de …Baby One More Time não decepcionou!

Ben Howard canta Call Me Maybe, de Carly Rae Jepsen

Call Me Maybe deve ser a música que as pessoas mais alegam odiar, mas na verdade todos sabem o quão impossível é não cantar o pegajoso refrão. Já pode ser premiada como o “hit chiclete” de 2012! Quem nunca cantou essa de um jeito teatral com seus amigos que atire a primeira pedra. Ela foi escrita pela cantora e compositora canadense Carly Rae Jepsen com ajuda de Tavish Crowe e foi lançada no ano passado. Ficou nove semanas seguidas no topo das paradas norte-americanas e vendeu mais de cinco milhões de cópias. Originalmente, ela foi escrita com o objetivo de ser um hit folk, porém a composição mudou para algo influenciado pelo disco e pop para acompanhar o pedido quase desesperado de uma menina apaixonada pelo telefonema de um rapaz.

Ben Howard é um cantor e compositor inglês conhecido pela sua voz rouca, profunda e o pelo seu modo descontraído de tocar violão. Ele levou a canção de Carly Rae a outro nível. Com guitarra, baixo e bateria, a música ficou com um sentido mais melancólico e, ao chegar no refrão, toma um ritmo mais alegre. Ao final, a guitarra acompanhada do violino causa outra sensação ao ouvinte. Este cover só comprova o que muitos já disseram sobre Ben Howard: que sua voz é intima, crua e chega a ter uma alma própria.

Curta mais covers e mais listas 5+ no Música Pavê

Shuffle

Rockologia: Rock Brasileiro
O mais americano dos estilos musicais aportou em terras tupiniquins e ganhou caras únicas através de bandas como Legião Urbana
Convite: Música Pavê Apresenta Peartree
Com show intimista de versões inéditas das músicas do disco "Intro" e exibição + debate sobre os novos clipes de Florence + The Machine, evento oferece experiência imersiva no site
BaianaSystem +Titica + Margareth Menezes - Capim Guiné
Russo Passapusso aparece pela primeira vez em um vídeo da banda, nesta produção que une Brasil e África ao evocar sonoridades de ambos e a cultura herdade em comum

Curtiu? Comente!

One Comment on “Cinco Covers Respeitáveis de Músicas Vergonhosas

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.

Contato

fale@musicapave.com