Ana Muller e as Mazelas que o Amor Proporciona

Não existe algo melhor do que arriscar, colocar um som novo na sua playlist e se apaixonar pelo o que ouviu. Foi exatamente isso que aconteceu comigo quando ouvi pela primeira vez o EP da cantora Ana Muller.

Sua história começou com Ana cantando canções autorais em seu canal de YouTube, onde acumulou mais de seis milhões de views. A cantora decidiu dar o próximo passo e gravar suas canções em um estúdio para poder lançá-las no seu primeiro EP. Com somente cinco músicas, o disco consegue contar a história vivida pela própria Ana de uma maneira muito simples e pura. A cantora contou ao Música Pavê um pouco sobre o processo de produção e comentou que houve muita gente envolvida para tornar tudo concreto: “Esse disco contou com a produção de Felipe Gama e co-produção do Tiago Perovano. Nós tivemos que escolher cinco músicas entre tantas, algo muito complicado, mas acho que conseguimos fazer com o coração. Conseguimos arriscar na musicalidade sem perder a identidade do meu trabalho”.

Suas canções transbordam emoções puras e nos levam em uma jornada bem interessante e real. Com ele Ana não precisou de mais que as cinco faixas para contar uma história linda, com letras tristes e melodias doces, que nos levam na sua própria montanha russa de emoções e nos revelam sua alma no processo. Suas canções nos atrai e, consequentemente, nos enxergamos nelas. Comentamos isso com a cantora e ela nos respondeu que é exatamente o que deseja fazer com seu trabalho, que as pessoas se enxerguem nas canções e se sintam compreendidas e aceitas: “Quero levar um conforto para as pessoas que sofrem das mazelas que o amor proporciona. É algo que todo ser humano sente em algum momento da vida e é algo comum entre todos nós, o que acaba nos conectando”. “Alcançar as pessoas é consequência, pois a música é viva, e independe de mim para existir”, adicionou, “minha missão é fazer e soltar no mundo. Elas pertencem às pessoas, às suas histórias, e eu me comprometo a fazer essas mensagens musicais chegarem ao máximo possível de corações”. Se conseguiu fazer tudo isso com um número limitado de canções, imagina com um álbum inteiro? “Queremos lançar um álbum completo, sim”, afirma,  “agora, se ele seguirá a mesma musicalidade do EP, eu não posso garantir. O EP representa um fechamento de um ciclo e o novo álbum será outro”.

Se você está sofrendo por amor ou simplesmente querendo ouvir algo novo, vale a pena conhecer o novo EP de Ana Muller. É sempre bom encontrar músicos sinceros em um mar de músicas sem alma e poder nos enxergar nelas. Não Vá Embora, Me Cura, Escopo, Deixa e Árvore Seca são simples e cheias de vida, e com certeza vão te fazer querer ouvir mais da artista.

Curta mais entrevistas exclusivas no Música Pavê

Shuffle

Entrevista - Skore
Não ter um grande orçamento não impediu a banda de realizar um ótimo videoclipe apostando em qualidade técnica e no que eles fazem melhor, que é se apresentar no palco.
Faixa a Faixa: Tulipa Ruiz - "Dancê"
Um dos álbuns mais marcantes da temporada é dissecado por nossa equipe, que encontrou motivos pra dançar e pra chorar por entre as onze músicas cheias de energia e poesia
Acalanto: Do Quadro à Poesia, da Poesia à Música
Ana Camelo falou ao Música Pavê sobre o livro e disco que fez com seu irmão, Luís Otávio, com ajuda de seu filho Marcelo Camelo em um projeto familiar, sentimental e narrativo

Curtiu? Comente!

Comments are closed.

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.