5 Projetos Paralelos Brasileiros

Ter uma banda deve ser massa demais. Com todas as possibilidades que a atividade traz, impossível é não se sentir instigado com o devaneio. Sobretudo, quando imaginamos que, no pacote da aventura, temos as turnês ou a eternidade das canções.

Porém, como em tudo na vida, existe o outro lado, ou seja, o avesso da beleza. Nem tudo pode ser sol, construir uma carreira musical tem seus percalços e, em caso de banda, o agravante é maior. Contudo, a receita para o sucesso é velha, mas eficaz: o respeito é a chave para muitas conquistas. E, dentro de todas as desvantagens que sobrecarregam o músico, sabemos que existem os seres ligados na alta potência que, por meio de sua inquietude, ultrapassam limites, padrões e problemas. Esses são os que não se contentam com uma carreira sólida, mas conseguem repartir sua agenda deixando as férias para escanteio, com o intuito de saborear novos desafios. Nesse momento, peço licença para o uso de um clichê, que se faz necessário para caracterizar estes nossos amigos: “Definitivamente eles respiram música”.

Tanto respiram que, aliados ao amor sonoro, montam outras bandas, partem para a carreira solo e, certas vezes, surgem de repente em outras profissões. Desde que o lema seja “não parar”, se reinventam a cada temporada. Que o diga Jack White, músico que coleciona projetos. Com pessoas assim em mente, listamos cinco projetos nacionais que valem a pena ser ouvidos.

Passo Torto

O projeto envolve alguns dos nomes mais celebrados e requisitados da atual música brasileira. A escalação desse time começa pelo compositor e cantor Rodrigo Campos e integra também o cantor e compositor Rômulo Fróes. Já na cozinha, o trio é de respeito: estão o instrumentista Kiko Dinucci e o baixista Marcelo Cabral. Uma parada bem intimista, inclusive o álbum que marca a reunião dos amigos, lançado no final do ano passado, mostra bem o sentimento. E, para contemplar o trabalho, na semana passada, o projeto ganhou o prêmio de melhor grupo de MPB no 23º Prêmio da Música Brasileira.

3 na Massa

A reunião de Dengue e Pupilo, ambos do grupo Nação Zumbi, junto a Rica Amabis, membro do grupo Instituto, orquestrando as mais belas vozes femininas. Isso mesmo, o trio – além da inovação – é o responsável por uma das coisas mais legais feitas nos últimos tempos na música brasileira. O projeto consiste no seguinte propósito: reunir diversas musicalidades femininas num mesmo espaço, aliás, as vozes vão desde jovens cantoras a belas atrizes. Observem o naipe das convidadas: Leandra Leal (atriz), Marina deLa Riva (cantora), Alice Braga (atriz) e Nina Becker (cantora), entre outras. Com um álbum registrado, o trio já está em fase preparativa para o volume dois.

Les Provocateurs

Componente da extinta banda de rock Ira!, Edgar Scandurra é a cabeça idealizadora do projeto, uma turma esperta que canta sucessos da música francesa, sobretudo do cantor Serge Gainsbourg, que é uma das fontes principais para o nascimento do grupo, sem falar do restaurante francês do próprio Scandurra que foi importante em sua criação. Essas inspirações deixam claro o clima intimista que espera quem for aos shows, além da atmosfera parisiense e aquele clima descontraído com os amigos. Entre os integrantes, vale ressaltar que estão as cantoras Barbara Eugênia e Juliana R., ambas com uma carreira solo.

Del Rey

A turma do China (músico e VJ da Mtv) é um sucesso na noite paulistana, principalmente no Baixo Augusta, na casa de shows Studio SP. Sendo assim, não se espante quando der uma olhada na programação da casa é perceber que o show dos meninos está esgotado. A banda que é integrada por China e a galera do Mombojó, canta os sucessos do Rei Roberto Carlos.

Maquinado

O seu nome é Lucio Maia e o nome do grupo do qual é guitarrista se chama Nação Zumbi. Aliás, a banda parece ser integrada por incansáveis trabalhadores da música brasileira, já que o número de projetos paralelos que envolvem os mesmos é gigantesco. Por enquanto, dentre tantos, um dos que merecem ser conhecidos e ouvidos, é o Maquinado – trabalho que acompanha o guitarrista no seu universo, rodeado de citações contemporâneas e históricas, tudo jogado no liquidificador e desrespeitando a ordem das coisas. Vale ressaltar que o tipo de som que o Maquinado faz é um ritmo que desorganiza, ao mesmo tempo que pede para aumentar o volume no máximo. Ou seja, é visceral.

Confira mais listas 5+ no Música Pavê

Shuffle

Destaque 2010: Kanye West
O polêmico cantor, produtor e rapper esteve em alta durante todo o ano, seja em seu desbocado perfil no Twitter ou com o lançamento de seu excelente novo álbum
Bárbara Eugênia em Belo Horizonte
A cantora mostrou seu disco "É o que Temos" em apresentação realizada por financiamento coletivo e que teve a abertura e participação de Pélico
Paolo Nutini na Churrascaria
Duas semanas após lançar um belo videoclipe, cantor escocês apresenta-se com sua banda em meio às mesas do restaurante para uma bela versão ao vivo da música

Curtiu? Comente!

One Comment on “5 Projetos Paralelos Brasileiros

  1. queridão, da hora seu post.
    mas, onde é que você me viu no Passo Torto?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.

Contato

fale@musicapave.com