Julian Lennon: Herança Artística no Olhar Fotográfico

(foto por tiffany rose)

Existem muitos artistas que estão constantemente tentando sair da sombra de seus pais famosos. Para Julian Lennon, isso era quase impossível. Seu pai, John, é uma das maiores lendas da música e Julian foi crucificado pela mídia, sempre sendo comparado a ele ou a The Beatles. Felizmente, o primogênito Lennon finalmente encontrou algo que é somente seu: a fotografia.

Durante nossa conversa, na inauguração de sua exibição em São Paulo, Julian deixou claro que foi um alívio encontrar um forma de arte na qual podia se expressar sem o medo de ser comparado ao seu pai, mas que ficou extremamente ansioso em sua primeira exposição alguns anos atrás: “Tive ataques de pânico, estava super estressado e ansioso. Durante três dias eu estava literalmente tremendo pensando que eles iriam me crucificar novamente”. Para seu alívio, os críticos amaram o seu trabalho e continuam apoiando sua mensagem até hoje.

O fotógrafo está apresentando na capital paulista dois de seus projetos: Cycle e Rock’n’Roll Suite. O primeiro nos mostra imagens do dia-a-dia de pessoas que moram em lugares como Vietnã e Malásia. Todas em preto e branco, as fotografias mostram em detalhes uma realidade longe da que vivemos aqui. Para Julian, é muito importante mostrar culturas e realidades de outros países para quem não pode sair de suas casas: “Recebo muitos e-mails de pessoas que não tem dinheiro para viajar ou estão muito doentes para sair da cama e viajar o mundo. Essas fotos são um jeito de trazer diferentes estilos, cenários, paisagens e culturas (especialmente cultura indígena) para pessoas que nunca poderão ver tudo isso ao vivo”.

Ele também nos contou algumas histórias sobre momentos que passou pelas suas viagens, mas deixou claro que o mais marcante foi a felicidade em que aquelas pessoas se encontravam, não importava o estado físico delas: “É incrível como, não importa o que aconteça com uma pessoa, ela sempre vai ter força para continuar sobrevivendo. Quando uma pessoa perde tudo e continua feliz, isto é incrível. Esse senso de felicidade sem a necessidade de bens materiais. Muitas vezes, não importava onde eu estava, na Etiópia ou Kenya, as pessoas estavam sempre sorrindo. Existia algo dentro delas, acredito que esteja dentro de todos nós, que os motivavam a continuar vivendo. Isto foi a base desta exibição. Entregar um pouco desta esperança”. Cycle nos mostra detalhes incríveis e nos imerge em um mundo bem específico. Podemos ver que Julian estava intrigado pelas coisas que estavam a sua volta e é legal observar tudo que o fotógrafo registrou em suas viagens. Ele nos entrega histórias e momentos únicos em cada uma de suas fotografias.

O projeto Rock’n’Roll Suite também está sendo exibido na Leica Gallery em São Paulo. As fotografias são de bandas lendárias no palco ou relaxando nos bastidores e em hotéis. Estes dois projetos são completamente diferentes um do outro, mas ambos mostram a visão do mundo de Julian Lennon. Um mostra seu lado musical, enquanto o outro, nos revela o seu lado humanitário e sensível.

Serviço: Cycle Rock’n’Roll Suite, de Julian Lennon

Leica Gallery São Paulo
Rua Maranhão, 600, Higienópolis
Horário: Terça a Sexta-feiras – 11h às 19h
Sábado – 11h às 16h

Curta mais de fotografia no Música Pavê

Shuffle

AlunaGeorge - You Know You Like It
A dupla britânica viu sua nova gravadora produzir um novo videoclipe para a faixa quase dois anos depois do primeiro ter saído, com alguns ajustes para vender melhor a imagem do duo
SILVA - É Preciso Dizer
Novamente com Julio Secchin na direção, músico faz a ponte entre seu primeiro disco e "Vista pro Mar", repetindo alguns temas de "Imergir" em uma nova ambientação
Death Cab for Cutie - Black Sun
Ben Gibbard é um cineasta no vídeo que mostra uma cena de ação sendo feita e refeita pelo ator e pela equipe, em um simbolismo interessante para o conteúdo da faixa

Curtiu? Comente!

Comments are closed.

Sobre o site

Feito para quem não se contenta apenas em ouvir a música, mas quer também vê-la, aqui você vai encontrar análises sem preconceitos e com olhar crítico sobre o relacionamento das artes visuais com o mercado fonográfico. Aprenda, informe-se e, principalmente, divirta-se – é pra isso que o Música Pavê existe.

Contato

fale@musicapave.com